Portal da Cidade Cabreúva

Papo de Especialista

O estresse na vida cotidiana

Você se sente estressado com frequência

Publicado em 19/08/2022 às 08:20

Bruna Galioti (Foto: arquivo pessoal )

O que é o estresse:

Diminuir o estresse na vida cotidiana. Você sabe o que é de fato o estresse e suas causas. O estresse quando não cuidado da forma correta, pode virar estresse crônico. Ficar estressado o tempo todo não faz bem à saúde. Isso porque, o estado que era para ser de um alerta esporádico passa a se tornar contínuo, trazendo consequências tanto para a saúde física, quanto mental.

É importante saber que o estresse é um problema que deve ser levado a sério. Os sintomas, que incluem efeitos físicos e emocionais, podem comprometer a sua qualidade de vida. O estresse é uma reação natural do organismo, diante de situações que representam ameaça, mudança ou desafio é uma resposta física do nosso organismo aos estímulos externos.

Quando o organismo detecta uma ameaça, ele fica em estado de alerta para fugir ou lutar. O coração passa a bater mais forte, os músculos ficam tensionados e o instinto, aguçado. Esta reação é o que chamamos de estresse.

Quando você deve se preocupar com o Estresse:

Se alguns sintomas como batimento cardíaco acelerado ou fora do ritmo, respiração acelerada, sudorese, tremores e dificuldades intestinais começarem a ser frequentes é bom ficar atento. Um primeiro passo é identificar a causa do estresse. Existe algum motivo específico? Em que ocasiões você costuma senti-lo. Causas e gatilhos do estresse: As situações estressantes são todas aquelas que nos deixam ansiosos, tensos ou representam grande exigência de desempenho e atenção.

É importante ter em mente que o que deixa uma pessoa estressada tem profunda relação com o que se pensa. Situações que podem gerar o estresse: Evite se comparar. Localize o tipo de atividade ou evento com o qual você se sente desconfortável. Conhecer os gatilhos do estresse é o primeiro passo para assumir o controle da situação.

Como controlar o estresse e garantir a saúde:

Identificar o que está causando o estresse: avaliar o dia percebendo em que situações o estresse se manifestou, prestando atenção aos sentimentos e ao humor durante estas ocorrências. Depois disto, organizar as atividades de forma a eliminar tudo aquilo que não é essencial e que provoca o estresse. Construir relacionamentos: o contato com familiares e amigos pode ser valioso. Conversar com eles a respeito de como vem se sentindo os levará a encontrar uma maneira de ajudar a enfrentar a situação.

Dominar a raiva: contar até 10, respirar e reagir de forma mais calma. Praticar atividades físicas ou, no mínimo, uma caminhada pode ter um ótimo resultado, pois o exercício libera endorfina que, por sua vez, melhora o humor.

Relaxar: o sono é um ótimo aliado. Corpo e mente necessitam de descanso para repor as energias. Evitar distrações, cafeína e procurar estabelecer uma rotina para o sono. Exercícios de relaxamento também podem ajudar tanto a reduzir o estresse, quanto a aumentar a imunidade do organismo.

Situações que podem gerar o estresse: Evite se comparar. Localize o tipo de atividade ou evento com o qual você se sente desconfortável. Conhecer os gatilhos do estresse é o primeiro passo para assumir o controle da situação.

Embora as causas do estresse sejam variáveis, podemos mapear alguns fatores bastante comuns, tais como:

Mudar de cidade ou de moradia

Enfrentar trânsito intenso

Gravidez

Planejar casamento ou eventos que demandem vários cuidados

Desentendimentos familiares

Problemas financeiros

Problemas emocionais como baixa autoestima, insegurança e culpa

Novo emprego, aposentadoria ou trabalho que exija alta performance

Fim de relacionamento

Doenças

Discussões com colegas de trabalhos, vizinhos ou parceiro amoroso

Excesso de atividades cotidianas

Falta de tempo

Acúmulo de responsabilidade

Morte ou distância de um ente querido

Enfrentar assédio ou discriminação no ambiente de trabalho

Insatisfação com a profissão ou relacionamento.

Estresse crônico:

Quando uma pessoa se mantém continuamente estressada, e isso faz parte da rotina, o estresse pode estar se tornando crônico. Neste caso, as reações do corpo ao estresse e os sintomas não vão embora, afetando diversas áreas da vida. O estresse crônico é um fator de risco para ansiedade e depressão. Quando a irritação crônica não é tratada, pode gerar sintomas que merecem atenção.

Existe uma série de sintomas que podem apresentar com situações estressoras como por exemplo algumas que vou deixar a seguir:

Consequências do estresse crônico: noites mal dormidas

Falhas na memória e na concentração

Cansaço contínuo

Dores físicas e de cabeça

Aumento da frequência cardíaca e da pressão vascular

Ganho de peso

Queda de cabelo

Problemas dermatológicos, como espinhas, alergias e dermatites

Diminuição de libido.

Insônia

Diabetes

Se identificou com alguma dessas questões mencionadas anteriormente? Caso esteja sentindo algum desses sinais, procure um médico e cuide da alimentação, do corpo e da mente. Por isso a importância de buscar uma ajuda terapêutica. Os psicólogos usam a teoria e a ciência para ajudar nas intervenções necessárias para que você consiga lidar com o estresse no dia a dia.

Busque ajuda, faça Terapia!

Instagram 

Telefone para contato (11)97470-5267 ou E-mail: brunagaliotipsico@gmail.com


Fonte:

Receba as notícias de Cabreúva no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário